Valérie Lachuer Bijoux

A Valerie vivia em África. Foi através do Chade que ela descobriu este continente. A dureza e a beleza deste país, mas sobretudo o calor e a riqueza dos seus habitantes irão influenciar intimamente a sua forma de entender, olhar, sentir e criar.

Em N’Djaména, ela descobriu o mundo do trabalho dos metais com artesãos de joalheria chadianos.

Após dez anos de África, Valérie regressou à Europa, a Portugal. Ela está actualmente a estudar para um diploma de joalharia. Abre o seu estúdio em Lisboa e cria as suas primeiras coleções e em 2014

Valérie imagina e molda cada uma das suas jóias. Ela trabalha directamente com metal. O longo processo de fabrico e moldagem do metal é o local onde a sua sensibilidade é expressa. Ela encontra a sua inspiração nas românticas jóias francesas do século XIX, mas também nas jóias africanas, filigranas e sobretudo decoradas com grânulos. Ela revisita estas jóias, apropria-se delas, reinventa-as.

Ela gosta particularmente de turmalinas pela variedade de cores, mas também pelo jogo visual criado pelas inclusões frequentemente presentes nestas pedras. Cada peça é feita em torno de uma ou mais pedras preciosas. A escolha é feita de acordo com a harmonia das cores e o brilho das diferentes pedras.

A joalharia de Valérie não é apenas um suporte para jóias, mas o lugar onde pedras e metal são combinados, um metal que, quando trabalhado à mão, dá à joalharia sua personalidade. Texturas e grânulos criam volumes, sombras e contrastes. A luz é capturada e refletida ao redor das pedras pela textura criada na loja. Finalmente, a lixagem manual do metal dá uma luminosidade suave à jóia.